"Fake news" sobre abuso sexual pode ter motivado assassinato em Minas

A polícia investiga o assassinato de um homem, que pode ter sido morto por causa de um boato sobre abuso sexual em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a esposa dele, Rosimeire Silva Cunha, dias antes do crime, uma notícia falsa de que Wellington Anderson de Matos, de 33 anos, teria abusado da própria filha começou a circular entre os moradores do bairro Capelinha, onde vivem.

— Começou a surgir esse boato sem fundamento nenhum. Espero que quem fez esse boato, essa conversa fiada, veja que tirou a vida de um pai de família.

Para desmentir os vizinhos, a família procurou o Conselho Tutelar da cidade e levou a criança para fazer exames médicos. O resultado, que apontava que não houve estupro, foi encaminhado para a Polícia Civil, que colheu os depoimentos. Os investigadores concluíram que não houve abuso.

— Ele pegou o exame e começou a chorar e falou que ia provar para todomundo que ele não abusou da própria filha dele.

De acordo com Rosimeire, seu marido foi assassinado a tiros quando chegava do trabalho. Ela ficou preocupada com o atraso de Wellington e encontrou o seu corpo próximo ao tanque. O caso está sendo investigado e o homem não tinha passagens pela polícia.

Leia mais